em

AmeiAmei

Quando perdi a virgindade

Fortes emoções rapazes, já imaginaram uma menina de 18 anos sendo arrombada por um coroa de 55? Então, vem descobrir o que este safado fez comigo.

Como já disse em outros contos, fui criada em uma família militar. Meu pai é coronel do Exército e sempre estudei em colégios militares. Mesmo a educação sendo muito rígida, nada me impediu de me masturbar todos os dias, de imaginar um homem me comendo, me chupando… tinha tantos sonhos que acordava molhadinha.

Na época meu pai tinha um amigo também do Exército, chamava-se Pérsio e era um coroa daqueles, olhar profundo, voz firme, andar de dominador e eu era tarada naquele homem, até porque ele ia muito em minha casa e como melhor amigo ia às vezes sem avisar.

Um dia ele chegou e eu estava lá de calcinha, sutiã, meias e óculos. Estava toda ninfetinha, corpinho magrinho, peitinhos pequenos e durinhos, bunda grande (sempre foi, rsrs), branquinha, olhos azuis, óculos e boca vermelha como uma tentação. Logo quando fiz 18 anos fui fazer minhas tatuagens, então já tinha algumas e na ppk ninguém sabia que eu tinha colocado o piercing.

Quando entrou e me viu ficou muito sem graça, mas não tirava os olhos dos meus peitinhos e com a língua ele lambia os próprios lábios, acho que nem ele percebeu o que estava fazendo, mas parecia saborear como se estivesse com meus peitinhos em sua boca. Não demorou muito e meu pai apareceu e ele foi logo pedindo desculpas, falou que a porta estava aberta e ele entrou, não sabia que eu estava lá.

Meu pai colocou a mão nos ombros dele e disse: Pérsio, meu amigo, que isso, sei que ela é como filha para você, ela que tem que parar com esses modos de ficar vestida assim pela casa. E logo me mandou para o quarto.

Mas os olhos dele não eram de pai para filha não, era de desejo, tesão, de me querer… era tão óbvio aquilo. E isso me deu um tesão maior ainda, fui para o quarto como meu pai mandou e lá sentei no sofázinho que tenho no quarto e comecei a me masturbar pensando nele, pensando naquela barba roçando no meu pescoço, nos meus peitinhos, barriga e, enfim, passando em minha bucetinha… Putz, mesmo sem poder colocar nem um dedinho, só esfregando gozei tanto, tanto e tanto… queria gozar mais, mas agora queria aquele coroa dentro de mim.

Eu tinha entrado naquela fase de ver filme pornô, bater siririca todos os dias, adorava brincar com minha boceta, mas agora era diferente, queria um homem e não da minha idade, queria um homem mais velho, um homem experiente, um homem que pegasse a ninfeta que eu era…

Um dia lá pelas 19hrs, depois que nossa empregada ir embora e meus pais não estarem em casa pois estavam viajando, eu estava sozinha em casa de calcinha de renda e de repente a campainha toca. Fui atender e era ele.

Eu estranhei, mas deixei-o entrar, ele disse que meu pai tinha pedido para ele passar lá para ver se estava tudo bem comigo porque eu não atendia ao telefone, mas ai pensei: o telefone nem tocou… e logo saquei que tinha coisa ai.

Ele me perguntou se estava tudo bem e disse que sim, porém, ele não tirava os olhos do meu corpo. Na maior cara de pau eu perguntei porque ele olhava tanto pra mim e ele se desculpou, respondeu que a carne é fraca e me achava muito bonita.

Isso acendeu meu tesão mais ainda e perguntei se ele não queria me tocar, ele veio sem pensar duas vezes, sem acreditar no que tava acontecendo e perguntou se podia mesmo. Eu respondi que se ele demorasse mais um pouco, eu mesmo pegava suas mãos e colocava em mim.

Ele pegou meu sutiã, tirou e começou a chupar meus peitinhos pequenos e durinhos, mordia, sugava o bico rosadinho, passava aquela mão na minha bunda, apertava, passava os dedos no meu rego, me levantava no colo sem tirar a boca do peito.

Tirou minha calcinha com tudo, passou os dedos no meu grelo fazendo aquele movimento gostoso que me fez abrir mais as pernas pra ele. Ele enfiou a língua na minha boca e me deu um beijo bem gostoso que me deixou louca.

Ele era agressivo pra beijar, apertava meu rabo, descia a boca pelo meu pescoço e aquele pau duro tava ali feito rocha encostando em mim e deixava minha bocetinha piscando de tesão, até que ele botou pra fora, me pegou no colo e me levou até o quarto.

Quando ele foi enfiar aquele cacete duro em mim, o empurrei e disse que era virgem ainda. Ele olhou para meus olhos explodindo de tesão e falou que nunca tinha comido uma virgem.

Foi colocando devagar, mas doía muito e eu empurrei ele pra controlar. Aquele homem era selvagem na cama e só dizia que doeria no começo, mas depois ia ficar muito gostoso, mas quando ele penetrou todo aquele caralho, senti minha boceta ser rasgada, foi uma dor absurda e só não parei ali porque eu tava doida de tesão querendo aquele coroa safado.

Ele me comeu gostoso apertando minha bunda com aquela mão grossa, chupando meus peitos, me fazendo gemer de dor e tesão ao mesmo tempo, me arrombando inteira.

Foi uma sacanagem gostosa, ele me chamava de ninfeta gostosa, dizia que desde a primeira vez que me viu sabia que eu era uma putinha doida por cacete, que eu tava precisando de pau e ia me fazer gozar gostoso.

O cara me botou de quatro, socou forte na minha boceta e saiu bastante sangue, mas isso excitava ainda mais ele. Depois de me comer ele tirou a camisinha e perguntou se eu já tinha chupado uma pica. Respondi que não e ele disse que ia me ensinar como ele gostava, colocou aquele pau na minha boca e dizia: vai minha ninfeta, engole esse pau todo, quero gozar gostoso nessa boca quentinha.

Minha boceta escorreu ouvindo isso e eu chupava cada vez mais aquele cacete com gosto de macho, apertava aquele saco pentelhudo e sentia ele foder minha boca de um jeito bem gostoso.

Não demorou e ele avisou que ia gozar. Pediu pra eu abrir a boca pra ele gozar dentro e pela primeira vez recebi um jato de porra e achei a coisa mais gostosa que já tinha engolido.

Depois dessa foda ele foi embora, minha boceta e meu cu ficaram latejando de tesão e toda vez que eu pensava no coroa amigo do meu pai, eu tinha que me masturbar.

Com certeza meu pai mandou a melhor pessoa para ver se eu estava bem, hehehe.

Esta postagem foi criada com nosso formulário de envio fácil. Crie seu post!

Relatório

O que você acha?

Escrito por Seu Cuca Beludo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Morena com Fogo e Atitude.

Que tipo de consumidor de pornô você é?