em

AmeiAmei

Minha primeira experiência sexual

Nunca achei que fosse contar isso para ninguém, muito menos escrever um conto, mas enfim.

Isso aconteceu quando eu tinha 15 anos.

Sou a Larissa, sempre fui uma menina atraente, 1,65 de altura, cabelos castanhos até o ombro, seios grandes (inclusive, na escola eu sofria bullying pelo tamanho deles), uma bunda grande (não tão desproporcional quanto os peitos) e uma xaninha gordinha de dar inveja.

Eu tenho uma melhor amiga, chamarei ela de Carol. Carol era um ano mais nova do que eu, mas era com toda certeza, a mais safada de nós duas. Ela era bem magrinha, tinha os peitos pequenos e uma bundinha que embora fosse pequena, era linda.

Nós éramos muito amigas mesmo, contávamos tudo uma para outra, nos trocavamos juntas, as vezes até tomavamos banho juntas (só banho, mesmo) e dormíamos na casa uma da outra quase todo final de semana. Um dia, a mãe dela precisou viajar e só voltaria na outra semana e sendo superprotetora como era, perguntou para a minha mãe se ela poderia deixar a Carol aqui, minha mãe aceitou, lógico.

Quando chegou o dia da mãe dela viajar, ela veio deixar a Carol aqui e foi embora. Nós fizemos como sempre fazíamos quando íamos dormir juntas, tomamos banho bem cedinho para passar o resto do dia no quarto conversando e assistindo filmes. Subimos para o meu quarto, colocamos o pijama, lembro até hoje das roupas com clareza, eu coloquei uma camisolinha rosa e uma calcinha fina branca e ela colocou um pijama meu que eu usava aos 6 anos, composto por uma blusa verde que estava curtinha e um shortinho sem calcinha, como ela gostava de dormir. Eu não usava mais aquele pijama, então não me importei. E como de costume, trancamos a porta e assistimos filmes.

Minha família dorme cedo, então, cerca de 10 da noite já estavam todos dormindo e começamos a assistir pornô na internet, coisa que fazíamos em toda festa do pijama.

Sem querer, colocamos um pornô lésbico, ficamos muito excitadas, aquele tinha sido o vídeo mais excitante que eu tinha visto. Minha calcinha ficou até molhada e eu percebi a Carol apertando a bucetinha discretamente por cima do short de pijama. Mais alguns vídeos depois e nós fomos dormir.

Acordei de madrugada com um barulho baixinho e olhei para baixo (minha cama é daquelas que tem uma gaveta com outro colchão dentro).

Carol estava se masturbando enquanto dormia e suspirando baixinho. Ela estava com uma mão dentro do short e a outra apertando os peitinhos por cima da blusa.

— Isso! Me come! — Ela disse baixinho, a safada estava tendo um sonho erótico!

Não consegui me segurar e fui para os pés da cama para ver melhor, o short era pequeno mas era meio larguinho nas pernas, o que me proporcionou uma visão perfeita dos dedinhos da minha amiga entrando e saindo da bucetinha dela, quase gemi só de ver aquilo.

Nunca tinha sentido tesão por mulher nenhuma, quando percebi o que estava fazendo, voltei a me deitar na cama e dormi com peso na consciência.

Não sei quanto tempo eu tinha dormido quando acordei gemendo e sentindo algo molhado na minha bucetinha. Abri os olhos devagarinho, ainda com sono e olhei para baixo, Carol estava na minha cama chupando minha xaninha por cima da calcinha. Resolvi não atrapalhar ela, fechei os olhos e continuei gemendo baixinho, até que eu senti ela puxando minha calcinha para o lado e enfiando a língua em mim! Aquilo era muito bom, nunca tinha imaginado que seria chupada pela minha melhor amiga!

Abri os olhos e fiz carinho no cabelo dela, ela parou de me chupar e me olhou assustada

— Me desculpa! Foi sem querer! — Ela disse já voltando para a cama dela — Eu tô com tanta vergonha, não sei o que deu em mim, é que eu tive um sonho erótico aí eu acordei e vi você assim com a sua… virada pra cima e descoberta…

— Não tem problema — Tirei a calcinha e me levantei indo para o colchão dela e sentando no colo dela — Então quer dizer que você gosta da minha xoxotinha?

Levantei só o suficiente para abaixar o short dela e deixar nossas bucetinhas entrarem em contato uma com a outra

— Para com isso, Larissa!

Ela estava claramente nervosa

—Você quer mesmo que eu pare?

Comecei a rebolar na bucetinha dela e coloquei a mão para trás deslizando dois dedos na bucetinha da minha amiga, ela começou a suspirar

—Para de fazer isso, vai acordar seus pais

— Você não se importou quando estava me chupando. Falando nisso, qual é o meu gosto? Deixa eu sentir?

Tirei a mão e me deitei em cima dela pra beijar ela, a boca dela tinha o gosto da minha xaninha, era delicioso. No meio do beijo ela apertou minha bunda com força e enfiou um dedo na minha buceta. Gemi

— Eu queria fazer isso desde que eu te conheci

E apertou minha bunda de novo

— Deita na sua cama!

Fiz o que ela mandou e deitei de barriga para cima

—Nao, de bruços!

Virei a barriga para baixo e senti ela lambendo e mordendo minha bunda, ela abriu minha bunda e me deu um beijo carinhoso no cu, que me fez arrepiar toda. Tive que morder o travesseiro para não gritar quando ela enfiou de uma vez só o dedo no meu cuzinho.

— Se eu tivesse pau você estava fodida!

Estava quase gozando quando ela tirou o dedo e me virou de barriga para cima de novo, ela me puxou pela cintura para mais perto dela e levantou meu quadril até ficar com a cara na minha buceta, ela passou a língua uma única vez por toda a extensão da minha vagina e me soltou, fiquei frustrada, até que ela tirou a blusa e a minha camisola e veio chupar meus peitões.

Ela parecia um bezerro faminto mamando e apertando meus seios, passei a mão pelos peitos dela puxando devagar os biquinhos e ela mordeu os meus.

—Sonho com esses peitos desde que te conheci

— Ah é? Então realiza seu sonho, me chupa!

Logo quando eu disse isso ela parou e sentou na minha boca e me mandou passar a língua

Minha língua passeava por aquela xaninha melada como se fosse um beijo de língua.

Quando enfiei a língua, o corpo dela tremeu todo e ela gozou na minha boca, engoli tudo e levantei um pouco ela para lamber o que tinha vazado para fora daquela xoxota maravilhosa.

Mesmo depois de gozar, ela não parou, deitou um pouquinho do meu lado, enquanto mexia na minha xotinha e já voltou com tudo. Ela me colocou meio de lado e abriu minhas pernas, sentou em cima da que estava na cama e começou a esfregar nossas bucetinhas até gozarmos juntas.

Depois de gozarmos, continuamos por um tempo naquela posição gostosa até que o sono nos atingiu e nós resolvemos trocar meu lençol cheio de gozo por um limpo e dormimos abraçadas (dessa vez eu nem coloquei a calcinha).

Dormimos juntas pelo resto da semana e sempre que dava eu chupava a bucetinha dela e ela chupava e mordia (ela dizia que tinha muita carne para ela não aproveitar) a minha nós passamos todas as madrugadas que dormimos juntas, acordadas esfregando nossas xaninhas uma na outra.

Depois eu perguntei para ela onde ela tinha aprendido tudo aquilo e ela me disse que já via pornô lésbico pensando em mim a muito tempo e que naquela noite, ela não colocou um vídeo lésbico por acidente, foi tudo de caso pensado.

Nós ainda “dormimos” juntas sempre que temos tempo, mas nunca parece ser suficiente rsrs

Não tem tanto tempo assim que isso tudo aconteceu, mas sempre me masturbo quando lembro da nossa primeira vez. Agora mesmo estou com a mão dentro da calça e uma vontade imensa de dar um beijo molhado na boca (e na buceta) gostosa daquela putinha. Um beijo para vocês, espero que meu relato não tenha ficado muito grande.

Escrito por Por BabyGirlS2S2

Esta postagem foi criada com nosso formulário de envio fácil. Crie seu post!

Relatório

O que você acha?

Escrito por BernardoLingam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sempre Linda e Gostosa

A sodomização da Juiza II