Contos Eróticos Cover Image
Contos Eróticos Profile Picture
2084 Membros

Conto Erótico

Marcelo e Geovana Amizade com Sabor de Champagne e Chocolate.

Marcelo é um escritor de contos eróticos e nessa atividade ele conquistou muitas amizades e uma dessas amizades é de uma mulher muito bacana, ela tem muitas fantasias realizadas e fantasias para realizar, e nesses papos ele escreveu contos eróticos baseados nas fantasias de Geovana, isso mesmo, Geovana é o nome dela, então em parceria eles escreveram contos e com isso a amizade entre os dois afinou, eles se tornaram íntimos, confidentes e já viu né, na conversa sobre contos eróticos o clima entre eles esquentou, deu química, tesão e o fogo acendeu.

E eles tiveram o desejo de se conhecerem pessoalmente viverem uma aventura e então escrever um conto baseado na aventura deles, Marcelo é de Curitiba e Geovana é de Guaratinga – Bahia, e eles conversaram muito sobre se ela iria a Curitiba ou se ele iria a Guaratinga, conversaram bastante e não houve possibilidade de Marcelo ir a cidade onde Geovana mora, então eles fizeram um combinado e ela foi a Curitiba, eles não aguentavam esperar por que o tesão era muito forte, então tudo combinado, tudo acertado Marcelo fez reserva no Hotel Deville Business que fica bem perto do centro da cidade pois eles tinham o planos de passar um final de semana juntos, então juntos buscaram um hotel centralizado para que ficassem próximos de opções de passeio e Marcelo buscou também uma casa noturna próximo dali e encontrou a Sex Night Club, foi antes conhecer o ambiente, tudo foi muito programado, eles queriam ter uma aventura linda pra depois render um lindo conto erótico.

Tudo acertado marcaram os dias, os dias foram no feriado de 12 de outubro, eles ficaram os dias 12 e 13 de outubro juntos, foram dias inesquecíveis os quais passo a relatar a partir daqui.

Geovana sai da sua cidade e vem de avião até Curitiba, Marcelo vai busca-la no aeroporto e lá então começa a aventura dos que até esse momento eram só amigos virtuais movidos por uma química que podemos chamar de química virtual mas que causava neles um desejo no corpo, desejos de se encontrarem e praticarem tudo aquilo que nas conversas e sobre contos eróticos eles trocavam.

Marcelo tem 1.80, 90kg, pele clara, cabelo baixinho, voz grossa é muito carinhoso, e cheio de fantasias, Geovana tem 1.65, é morena de olhos castanhos como ela diz, apertadinhos (tipo japonesinha, rss), cabelo a altura dos ombros, não é nem gorda nem magra, tem seios pequenos, ela fez uma tatuagem no cóccix, essa tatuagem é um tribal de flores e é dona de um sorriso largo, eles tem uma diferença na altura mas na cama essa diferença desaparece, não é, todos ficam do mesmo tamanho, então eles se encontram no aeroporto e de lá até o hotel eles vieram no carro dele, vieram se elogiando se admirando um ao outro conversando sobre a viagem dela, ela admirada com a cidade, afinal ela não conhece a Capital Paranaense então tudo é novidade, chegam no hotel já era parte da tarde de sexta feira Geovana vai até a janela fica observando a cidade, Marcelo pede um lanche para ela enquanto o lanche não chega Geovana toma um banho e do banho ela sai enrolada na toalha sem uma peça de roupa em seu corpo, ela em tom provocante de costas para o Marcelo deixa a toalha cair mas já pegando uma lingerie para colocar ela diz; “Olha esse corpo mas só pouquinho porque ainda não é o momento de você ter ele nas mãos”, Marcelo se aproxima toca os dedos naquela pele macia e cheirosa que acabara de sair do chuveiro, nesse interim o lanche chega ela agora está de lingerie e assim ela fica sentada na cama comendo seu lanche enquanto isso Marcelo vai tomar seu banho, ela acaba de comer e se deitam um do lado do outro e como estavam ali pra viver uma bela e gostosa aventura começaram a trocar caricias e a se beijarem, Marcelo está de cueca Geovana está de lingerie, mas logo as mãos entram em ação e os corpos estão nus e eles transam a primeira transa inaugural do encontro dos amigos virtuais que agora estão frente a frente, a noite chega eles se arrumam e saem, Geovana veste uma minissaia preta, regata de seda, salto alto, brincão e uma make que ficou um arraso, Marcelo coloca uma calça em tom vermelho, camisa social branca, blazer preto e um sapato bem confortável pois eles saíram para passear e aproveitar a noite, enquanto passeavam Marcelo faz o convite para irem a Casa Noturna Sex Night Club, Geovana relutou um pouco mas como estavam para viver uma grande aventura ela aceitou, logo que entraram chamaram atenção de algumas pessoas que estavam na entrada, pois devem ter notado que não conheciam o ambiente (risos), eles entram, sentam pedem bebida e ficam ali observando a movimentação de pessoas, logo vem um casal conversar com eles, sobre o que buscavam ali, se tinham interesse em fazer sexo a tróis ou ménage ou swing, Geovana e Marcelo se mostraram surpresos e o casal logo viu que eles eram novatos ali então explicaram tudo como funcionava e deixaram Marcelo e Geovana a vontade mas deixaram o contato deles se quisessem era só chamar.

Marcelo e Geovana ficaram ali mais um tempo agora com algumas doses de bebidas no corpo, depois de trocarem olhares com casais o tesão e o fogo estava tomando conta do corpo deles, então eles resolvem sair, chamam um taxi e voltam para o hotel mas Marcelo guardou bem o contato do casal, ele queria muito fazer uma transa diferente com Geovana mas ela não baixava a guarda, ela só queria transar com ele, Marcelo viu que não teria jeito abandonou a ideia e então deixou rolar uma transa gostosa. Marcelo senta na lateral na cama e Geovana entra entre suas pernas e enquanto se beijam Marcelo abre o zíper da saia que logo cai, Geovana tira o blazer dele, abre a camisa dele e logo vai abrindo o zíper da calça, ela estava louquinha, ela queria era transar gostoso, ela abre zíper da calça empurra para ele se deite na cama e desabotoa o cinto e tira a calça dele e manda para que ele fique ali deitado, então ela com os dentes tira a cueca e pika dura salta no rosto dela, ela agora só de lingerie se agacha e segurando com as mãos chupa com muita vontade aquela pika que ela só conhecia por fotos que antes tinha sentido dentro de sua buceta mas na boca ela ainda não tinha sentido, ela chupa, faz garganta profunda, ela baba naquela pika todinha arrancando gemidos dele, mas ele vai logo avisando que vai ter troco aquilo tudo que ela estava fazendo com ele, ela chupa com muita vontade aquela pika lizinha, suga as bolas, deixa Marcelo todo melado de sua baba de tanto engolir aquela pika, Marcelo então diz; “Para que agora é a minha vez”, e continua, falando; “Não deita porque eu quero você em pé, ele então estoura uma Champagne que tinha ali e começa a derramar aquela Champagne no corpo dela molhando toda a lingerie, o sutiã e a calcinha, ela suspira e diz; “Você é louco”, ele derrama a Champagne e quando o sutiã fica molhado ele suga os mamilos dela por cima do sutiã levando Geovana a loucura, os mamilos dela ficaram literalmente arrebitados, ela tá estremecendo mas não é de frio porque o ar condicionado esta em 20º, ela estremece mas é de tesão mesmo, ele então derrama Champagne e derrama nas costas dela, coloca um dos pés sobre uma cadeira e derrama até que a calcinha dela fique toda encharcada ai então ele entra embaixo dela e suga a calcinha bem na altura da buceta sugando a buceta e a Champagne que estava na calcinha, Geovana não consegue descrever as sensação, as pernas dela amolecem ela quase cai, então ele tira a calcinha dela e mandando ela olhar pra ele, ele suga a calcinha toda colocando na boca na parte que estava na buceta aquilo da um tesão nela, ele faz mais, ele derrama mais Champagne no reguinho dela e lambe ele todinho levando Geovana a loucura, agarrando ela por trás ele desabotoa o sutiã e deixa cair, Marcelo é muito safado, ele tem ali um chocolate no bolso da calça e com os 20º do ar condicionado o chocolate amolece, então o que ele faz, ele esfrega o chocolate na pika e aponta para Geovana lamber, com o tesão que ela estava sentindo ela veio e chupou a pika, lambeu o chocolate, o tesão era tanto entre eles que eles riam das loucuras que estavam realizando, então ele diz; “Você é morena da cor de chocolate e eu quero sentir seu sabor meu chocolate”, ele pede para que ela fique de quatro sobre a cama ele passa chocolate no rego dela, desde encima até embaixo, vixi, Geovana pira e geme alto porque ela sente a língua dele percorrendo seu rego inteiro desde encima até embaixo lambendo o chocolate e fazendo beijo grego no cuzinho e chupando a buceta que estava nessas alturas toda melada de porra que saia dela e chocolate preto, eles estavam tão intensos nisso que até esqueceram de foder, a ponto de eles rindo das loucuras deitarem um do lado do outro, mas Geovana queria era sentir mais uma vez aquela pika dentro dela, então ela acaricia a pika Marcelo só olha, depois ele fecha os olhos e só sente as caricias das mãos e depois da boca de Geovana, ela pinga o restinho de Champagne na pika e lambe feito uma louca, ele sussurra; “Que sorte não ter dividido você com outro”, ela vem e bem devagar senta e a pika vai abrindo aquela buceta gostosa, Marcelo sente o calor daquela buceta, sente ela se contraindo, Geovana deita sobre ele e começa a empinar o bumbum bem devagar a pika entra e sai – entra e sai (que delicia é só de imaginar), ela senta de novo e começa a quicar a pika entra e sai – entra e sai daquela buceta que estava ardendo de tesão, Marcelo e Geovana estão suando mas não querem parar, o suor dos dois se mistura, tudo se mistura, suor, porra, Champagne e chocolate, ela vira de costas pra ele, ela quer que ele veja a pika entrando e saindo da buceta, ela esta levando Marcelo a loucura, ele então num impulso sai de debaixo dela, coloca ela de quatro faz ela empinar o bumbum dá uma lambida no reguinho dela e mira a pika na buceta e soca com força e diz; “Agora você vai ter dentro de você o que você tanto quer”, faz ela empinar bem o bumbum, segura ela pelo quadril e soca com força, soca – soca – soca – soca, ela vai ai delírio, ele com uma mão no quadril e outro ele puxa o cabelo dela da tapas no bumbum e soca, ela sela as costas deixa ele louco de tesão e ele mete com força a ponto de perder o controle; ele avisa; “Tô quase gozando”; ela fala com a voz melosa; “Goza dentro meu gostoso”, ele então continua socando, socando, socando e não conseguindo mais segurar ele solta um jato de porra dentro da buceta gostosa de Geovana, os corpos deles é tomando por um êxtase e um arrepio e eles caem esmorecidos e exaustos, depois de se refazerem ambos vão ao chuveiro e juntos tomam um delicioso banho juntos um ensaboando o outro, eles estão exaustos devido as bebidas lá da casa noturna e devido a transa intensa não aguentam nem se vestirem e dormem nus e abraçados, logo o dia amanhece e Geovana terá que retornar a sua cidade mas nessa viagem tudo valeu muito a pena, a experiencia foi incrível e rendeu esse conto erótico, ah sim, e eles estão combinados que não ficara só nesse encontro e nessa viagem, virão outras viagens e outros contos eróticos também.

Baseado nas aventuras de Marcelo e Geovana e escrito por ©OChaves1974

image

Conto Erótico:

Ensinando Meu Noivinho a Comer Meu Cuzinho de Verdade.

Neste feriado prolongado não sai de casa, pois meu noivo tinha algumas coisas para resolver e não coneguimos viajar. Também não consegui marcar nada com nenhum dos meus amigos (comedores, kkk). Então ficamos só eu e meu noivo em casa. Ela passou o feriado, a sexta e o sábado comigo.
No sábado estava naquela vontade de dar o cuzinho. Então resolvi ensinar meu noivo e comer o meu cúzinho de verdade. Entre no xvideos.com e peguei esse vídeo de exemplo.
Eu: - Olha amor, quando uma mulher gosta de dar o rabinho, vcs precisam enrabar a gente assim, bem no fundinho (com voz de criança)
Ele (Meio assustado): - Você vê sites pornês.
Eu: - Vejo, vc não?
Ele só riu. mas pela cara tenho certeza que deve bater muitas punhetas nesses sites. kkk
Eu: - Vai amooor, me enraba gostoso. Enraba.
Só peguei o KY e mamei um pouco sua piroca. Me coloquei no sofá e pedi: - Vem, vem.
Ele socou até enfiar tudo.
Eu: - Ai mor, ai sim. Agora coloca as pernas em cima do sofá e soca até o talo.
Ele me obedeceu e eu só me siriricava com o meu vibrador amigo.
Não deu outra. antes dele gozar no meu rabo eu gozei gostoso.
Eu: - Aiiiiiiii, aiiiiii, aiiiii, me fode, me fode, me fode, me fooooodeeeee. carralhhhhhooooooo. Adoooooorooo pica no cúuuuuuu.
Ele gozou dentro do meu rabo. Só me sentei e abrindo a bunda sentia a porra escorrendo de dentro do meu cú.
Eu: - Vem ver amor o que vc fez co o meu rabo.
E abrindo ele sentia a porra escorre do rabo e cair no chão.
Ele: - Vc é muito gostosa Yasmim, mas muito.
Assim foi que ensinei meu noivo e me comer de verdade.

http://yasmimputinha.blogspot.com

image

Conto Erótico:

Ménage com nossa empregada.
Por: Marthina

Olá! Sou a Marthina tenho 24 anos, 1m64, 60kg, loira, pele bronzeada, uma cintura fina, bundao guloso, turbinada e coxas grossas... Sou uma tarada, não poupo mais ninguém ultimamente. Nem minha empregada Lidiane. Uma negra gostosa, cheia de curvas com seios fartos, bunda grande e uma buceta gigante. Ela tem 32 anos e trabalha há seis meses pra mim. Sou uma patroa de boas, não tenho noias com uniforme. Disse pra Lidi ficar a vontade... bem, ela ficou. Certa vez, vi nas câmeras do meu apartamento ela batendo uma siririca na área de serviço e se mostrando pró instalador do gás. Vi que ela era safada. Ela trabalha com roupas curtas e bem marcadas. Sempre sem calcinha e sutiã. Um dia vi a buceta dela marcada numa bermuda de malha enquanto ela arrumava a minha cama:
- Nossa, Lidi! Vc é muito sexy. Que popozao. - Disfarcei, não ia falar da xota dela.
- Você acha, patroa?
- Acho! Eu não tenho pudores...
Aquela negra parou de estender os lençóis e virou para mim. Simplesmente baixou o shortinho e eu vi uma xota negra deliciosa.
- nunca vi uma buceta negra... mostra ela todinha pra mim?
- posso me deitar na sua cama?
- deve! - eu mandei
Ela tirou o short e se deitou na minha cama, abriu as pernas e com as mãos puxou os lábios, me dando visão de sua xoxota... que delícia... me enfiei no meio das pernas dela e comecei a sentir o odor daquela gostosa.. com a minha respiração próxima a buceta dela, vi aquela buceta piscar para mim:
- Queria lamber.... mas vocês empregadas agora só pensam em colocar as patroas no pau.
- só vou te processar se você me deixar com tesão e não me chupar gostosinho.
Não pensei duas vezes... me agarrei nas pernas delas e comecei a chupa-la... chupei o grelo dela até ela miar... endureci minha língua e comecei a penetra-la.. sentia ela contrair e segurar minha língua dentro da xota... a essas alturas as tetas daquela negra eu já estava chupando também.. mamava nela com vontade. Quando vi, ela gozo em cima da minha cama. Nós beijamos e ficamos por horas falando de sexo.
Meu padrasto, meu comedor também, estava de passagem no Brasil. Ele tem acesso ao meu apartamento. Como tudo é biométrico não ouvimos ele chegar. Quando ele entrou no meu quarto, jurando me comer, me viu me esfregando na Lidi...
-que que está ocorrendo aqui? Que putaria é esta?
- vem, meu nenezao.. vem aqui fazer amor com nós.. tem duas bucetinhas pra tu chupar
Ele não pensou duas vezes.. Meu padrasto ficou nu em questão de segundos.
Lidi e eu o chupamos até aquela pica gostosa ficar dura... deixei ele comer ela primeiro
-ahhhhh, aiiiii, fode gostoso, me fode toda... come essa bucetinha dessa preta vai - Dizia a Lidi de quatro na cama para meu padrasto enquanto me chupava
- Come essa puta, Jânio! Fode essa buceta e depois vem comer esse cuzinho que tu tanto ama...
Depois de um tempo Jânio veio comer meu cu, eu estava de bruço e ele mandou eu morder o travesseiro... o pau dele é de jumento, apesar de estar cansada de dar meu rabo pra ele, sempre que ele ia meter era uma dor prazerosa.,,
Enquanto ele me comia, eu mamava nos peitões da Lidi . Depois que meu cu foi arrombado, Jânio se deitou e eu fiquei sentada na cara dele, enquanto Lidi pulava na pica dele...
-ai, papai.. Chupa gostoso, chupa.. deixa eu gozar dentro da tua boca.... - Eu falava
-me come, safado.. ahhhh, aiiii, fode.. quer que eu rebole nesse Pinto gostoso? - Dizia a Lidi..
Gozei primeiro e saí da cama. Deixei os dois ainda transando.. fui pra trás da Lidi dar uma lambida e melada no cu dela.. Jânio tinha que comer aquele cu Largo, aquele bundão .. chupei aquele cu, deixamos ele desconcertado... morde aquele bundao negro e mandei o Jânio comer o cu dela.. Ele não teve dúvidas. Entrou com aquela pica monstruosa sem pedir licença
- ahhiiiiii filho da puta, arrebentou meu cu agora... tá doendo... jumento
Ele respondeu dando uns tapões enormes na bunda dela
-cadela, piranha.. vem trabalhar ou servir de puta pra essa vagabunda da minha enteada? Heim.. agora vou te deixar arrombada
Eu tava numa siririca deliciosa, vendo aquela negra se entregar para meu padrasto, casado com minha mamãe.. Quando tava quase gozando Jânio mandou nós ficarmos de joelhos por que a nossa porra gostosa e quentinha ia sair... Ele gozou nas nossas caras... engoli a porra que caiu em mim e na cara da Lidi, depois nos duas nos beijamos com o gosto da porra dele.
Foi surreal aquela tarde... Depois mandei a Lidi terminar de arrumar meu Ap nua, enquanto o Jânio e eu ficávamos brincando um com o outro..foi uma delícia transar com minha empregada, de vez em quando damos uma chupadinhas uma na outra e é gostoso demais ter minha empregadinha sexual.

image

Conto Erótico: Aquela maravilha chamada “Débora”.

Meu nome é Fábio sou representante comercial e por isso tenho que visitar os supermercados e assim vou viajando de cidade a cidade de loja em loja e vou conhecendo pessoas, fazendo amizades, eu procuro ser bem comunicativo com todos nas lojas que visito e isso tem me facilitado muito nas minhas vendas, eu fisicamente tenho 1.90; 90kg; sou de pele clara, olhos castanhos, uso cabelo cortado em degrade e procuro andar o mais bem vestido possível, detalhe, uso sempre óculos escuros e o que quero relatar aqui aconteceu em uma dessas visitas a uma das lojas de supermercados, sempre visito essa loja e sempre que chego nela sempre tem um funcionário novo e em uma dessas visitas assim que cheguei na porta do estabelecimento olhei para os guichês e logo notei que havia ali uma nova operadora de caixa e me encantou logo de primeira, e em conversa com os funcionários que já tenho amizade fui logo perguntando quem era ela, vou relatar como ela é; ela não tem muita altura, deve ter em torno 1.60, mas é gordinha, mas pense em uma gordinha delicia mesmo, pernas com coxas bem torneadas, cabelos longos e lisos, lábios finos mas é dona de um sorriso encantador, tem seios fartos e um bumbum muito volumoso, não é bumbum caído não, é bumbum firme e barriguinha reta.

Então visitei a loja essa vez descobri o nome e sobrenome que é Débora, assim que tive acesso a internet logo busquei ela na rede social e logo encontrei, olhei as fotos dela, vi uma foto em que ela esta acredito eu em uma festa vestida com um vestido com cor em tom de cor da pele ou creme, ou rosa, não sei definir cor bem ao certo, (rss) que deixa as coxas e os ombros dela a mostra, sandália com solado em plataforma, cabelos alisados, são cabelos longos, toda maquiada ela tá linda, olhei a foto, imaginei um milhão de coisas com ela mas ainda não pedi a amizade dela, na semana seguinte visitei a loja torcendo que ela estivesse lá e estava a proposito a cumprimentei e perguntei se os chefes dela estava na loja agradeci perguntando o nome dela e me apresentei criando assim um leve contato, pois bem, passou essa semana e no decorrer dela solicitei a amizade dela na rede social e não passou dois dias ela aceitou e então por ali comecei a puxar assunto com ela, na verdade eu queria descobrir a situação em que ela estava, se era casada, se tinha noivo ou namorado, essas coisas, ela quis saber o porque de eu querer saber disso, eu falei que não queria causar problemas pra ela, poderia ser que tivesse namorado e poderia ser ciumento, ao que ela disse que eu poderia ficar tranquilo que poderíamos conversar e que ela gostou de eu pedir a amizade dela pois ela tem muitos amigos na rede social mas quase nenhum bate papo com ela.

Os dias passaram nossa amizade fortaleceu, sempre que eu chegava na loja ia cumprimentar ela e perguntávamos um ao outro se estava tudo bem, e dali eu ia cuidar das minhas vendas, teve uma vez que eu cheguei a loja, eu acredito que ela fez pra me impressionar, ela estava muito linda, estava radiante, eu cumprimentei olhei ela de cima a baixo e de baixo acima e disse; “Tá linda hem”; ela deu um sorriso de canto de boca, piscou e saiu, a noite busquei ela na rede social esperei um pouco e ela entrou, chamei ela pra conversar ela logo respondeu e eu fui logo elogiando ela, “você tava linda hoje hem”, ela disse; “era tudo pra você Fábio”, eu falei “Sério”, quase não acreditei no que estava lendo (rss), bom, com isso que ela tinha falado me senti corajoso e fui aquecendo a conversa perguntando se eu quisesse mais do que tinha visto eu ganharia, ela falou; “depende” e continuou, “mas fala o que você quer”, eu fui logo jogando a real e falei; “Débora é o seguinte, desde o primeiro momento que te vi você não sai da minha mente e fico em todo tempo vago que tenho olhando suas fotos na sua rede social e fico imaginando será que se eu jogar uma cantada pra cima dela ela topa”; ela me interrompe e diz; “mas o que você gostaria de fazer, ou gostaria de me ver de algum forma, seja sincero”; eu; “pois bem Débora, vou ser sincero, eu quero muito me encontrar com você, eu quero transar com você, acho você muito gostosa”; ela; “Uia, você foi bem sincero hem (rsss)”, e continuou; “Então Fábio, eu acho você muito gostoso e isso fez com que eu aceitasse sua amizade e também tenho vontade de me encontrar com você. Bom ai fechou né, só faltou armar um esquema pra gente se encontrar e notei que ela curte shows, festas e como ia rolar show de um artista que ela gosta na minha cidade ela convenceu seus pais que ela iria vir no show do artista e ficaria na casa de uma “amiga” naquele final de semana.

Tudo acertado ela então vem para a cidade e eu organizei tudo pra gente se encontrar, levei ela pra um quarto de hotel para ali passarmos a noite. Ela chega no sábado no final da tarde, ela tava de jeans que deixava aquele bumbum ainda mais levantado e com uma blusinha decotada que deixava os seios meio a mostras, eu olhava aquilo e pirava, vou resumir como foi a noite...

Como era noite quando ela chegou na minha cidade só saímos para comer e aproveitamos para trazer uma bebida para o quarto, para a gente sair ela colocou aquele vestido que esta na foto na rede social e quando voltamos eu não resisti e fui logo abraçando e beijando ela, minhas mãos já foram pelas costas abrindo o zíper e o vestido foi caindo, logo ela tava em minha frente só de lingerie, lingerie toda em renda na cor rosa, ela tava linda e gostosa, coloquei sentada no estofado ela foi deitando e eu sem perca de tempo fui tirando a calcinha, a bucetinha dela estava lisinha, macia eu fui passando delicadamente os dedos sentindo ela melar e melar os dedo, fui passando a língua delicadamente, sentia ela arrepiar e estremecer mordendo o canto da boca, lambi, xupei, suguei aquela buceta com intensidade arrancando gemidos daquela gostosa, o tesão era tamanho que ela mesma tirou o sutiã, olhei e os seios dela estavam tenros (duros) e os mamilos apontados de tesão, tirei minha roupa e minha pika estava dura e melada, fiz sinal que queria que fizesse um boquete, ela perguntou se eu gostava de 69, eu falei; “Claro, bora”, eu deitei e ela veio encima de mim colocando aquela buceta que jamais vou esquecer na minha boca e no mesmo momento ela acaricia minha pika, lambe, chupa, engole com toda delicadeza, na sequencia ela vai descendo com a buceta em direção a pika e ela me proporciona uma das melhores visões, ela de costas pra mim senta na pika fazendo aquela buceta molhada, macia, quente e melada engolir minha pika e quando a pika ta dentro dela ela se acomoda e diz; “Desde o primeiro momento que te vi imaginei esse momento e quero desfrutar dele com muito prazer”, então ela empinou o bumbum e eu naquele momento não queria outra coisa senão só desfrutar daquela visão, aquele bumbum majestoso empinando na minha frente, eu corria minha mãos nos cabelos dela, nas costas, abrindo o bumbum e o reguinho dela, e ela só falava; “Huuuuummmmm que deliciaaaa, precisava muito disso”, e eu ali relaxado então ela fica de frente e de novamente senta e começa a quicar na pika, a cavalgar aqueles movimentos foi nos causando suor, a pika e a buceta foram soltando gozo o tesão era enorme e o momento era espetacular, era inesquecível, nossos corpos se encaixavam, parece que já tínhamos transando outras vezes, deixei ela a vontade, até que falei, “agora é a ,minha vez”, fiz ela deitar, sai para o lado da cama, puxei ela para a borda da cama e chupei a buceta dela com intensidade fazendo ela gozar na minha boca, arranquei gemidos daquela gostosa, coloquei ela de quatro, empinei o bumbum dela e abri o reguinho e lambi de cima embaixo aquele rego delicioso, lambi o cuzinho delicioso, na sequencia perguntei; “Vamo gozar”, e ela só afirmou balando a cabeça, eu coloquei preservativo porque era assim o combinado e fui colocando a pika delicadamente, sentindo cada contração daquela buceta lisinha, macia, melada e quente, coloquei tudo, tirei, e assim fui fazendo colocando e tirando e aumentando a intensidade enrolei minha mão no cabelo dela e puxei-o delicadamente e soquei minha a pika ela não reclamou eu repeti e ela gemeu, fiz de novo ela gemeu gostoso eu repeti e fui aumentando a intensidade cada vez mais forte, mais forte, quando de repente ela pede para parar e diz, come meu cuzinho vai, goza nele, putz, eu quase não acreditei quando ouvi, subi na cama deixei o bumbum empinado, coloquei um preservativo mega lubrificado porque ela era virgem no cuzinhoo, até aquele momento, e fui socando, ela só gemia e com as mãos foi arrancando o lençol da cama, como ela tinha pedido eu soquei com vontade naquele cuzinho abusei dele, alarguei as pregas, soquei muito, cuzinho apertadinho sentia morder a pika, delicia, soquei, soquei, soquei, (puta que o pariu), escrevendo aqui e lembrando sinto minha pika latejando desejando tudo de novo, Débora gemia, suava, arrepiava mas não pedia pra parar até que num extase de tesão gozei naquele cuzinho delicioso realizando o desejo dela de ser fodida pelo cuzinho e eu de transar com aquela delicia de operadora de caixa, no dia seguinte ela retorna para sua cidade feliz com o show, não com o show que ela veio para assistir, mas com o show que eu e ela damos durante aquela noite, assim que ela foi embora eu não via a hora de ir atender a loja em que trabalhava, nesse momento o que me impulsionava já não era tanto a intenção de vender mas de encontrar ela de novo e contemplar aquela maravilha chamada “Débora”.

Escrito por: OChaves1974.

image

Conto Erótico:
Seduzi meu chefe e a filha delei!

Me chamo Marthina, tenho 24 anos, loira, 1.64, 60kg, coxas grossas, bumbum empinado, cintura fina e peitoes turbinados..
Hoje vou contar o que aconteceu comigo e com meu chefe aqui do Brasil. Sou gerente de comunicação de uma empresa com sedes no Brasil e em Portugal. No início deste ano, fui transferida para o Brasil por ter dupla nacionalidade. A empresa é em São Paulo e eu iria ser responsável pelo setor de comunicação da empresa. O meu chefe, Otávio é um homem gato pra caralho, maduro, tem 49 anos, grisalho, mas com o corpo super definido, malhado e em dia.. Desde que voltei para o brasil ele que me ajudou. Alugou um apartamento para mim e me emprestou um de seus carros. Como estava envolvida nessa transição (apesar de puta, sou uma trabalhadora dedicada kkkk) não dei muita bola pra ele. Ele era casado, mas a esposa dele vivia em Campos do Jordão.Tinha vida de Farra e solteiro em SP. Um belo dia, estava completando dois meses sem uma foda gostosa. Me dei por conta que estava irritada e subindo pelas paredes... tinha que ser comida por alguém. Até que cheguei na empresa e o Otávio me pediu para ajudá-lo a desenvolver um projeto. Eu idiota, fui de jeans e toda coberta de roupa. Ele nem me deu bola, mas me convidou para tomar um vinho com ele. Eu bem louca pra foder, fui.. No ap dele ele abriu um vinho e esquentou o jantar para nós. Contei da minha vida e ele da dele, disse que eu seria chefe da Isabella, filhinha dele.. uma morena clara estonteante de olhos verdes e um corpo de mulherão, tinha 18 anos e estava fazendo relações públicas. Nossa, eu já nos imaginava esfregando nossas bucetas e nossos bicos do peito na nossa ala da empresa.
Mas, durante aquela semana, eu iria trabalhar com ele apenas. No outro dia, fui com um vestido tubinho e salto alto. Sem calcinha, sutiã, sem nada.. fui a sensação do macharedo na empresa. Soube que fui o dia todo "homenageada" na empresa. Amei! O expediente é até as 17h, mas como tinha um projeto com o Otávio fiquei. Cheguei na sala dele e o ar estava frio.. comentei com ele sobre isso e ele me comeu com os olhos:
- que Belo corpo você tem, Marthina! Linda! Mulher tem que ser assim, escultural que nem você.. - e piscou para mim, mas voltou para o computador.
- obrigada, Otávio! Homem também tem que ser assim como voce. Um gentleman! - ele sorriu..
Focamos no trabalho e pedimos um japa no escritório mesmo.. Ele me ofereceu um espumante e começamos a flertar. Eu estava arrepiada de frio e ele aumentou o ar, um calor se instaurou e o espumante começou a fazer efeito.. nos beijamos e ele desceu a boca até meu peito e começou a chupa-lo e eu falei:
- se começar, você vai até o fim. Eu quero gozar em você e tomar teu leitinho...
Ele disse em seguido, tomando ar enquanto ia para o outro peito:
- pq não te contratei e te comi antes?
Meu vestido ele praticamente arrebatou do meu corpo. Eu rebolei em cima dele por um tempo, até sentir aquela jeba dura.. Me ajoelhei e tirei a calça dele.. uma pica média, mas grossa.. amei e comecei a dar uma chupada, ele alisava meu corpo, puxava meus cabelos com suavidade e eu não aguentei:
- Eu não sou tua filha, pode me tratar como uma puta..
Aquele homem se transformou.. Me jogou em cima da mesa, arregaçou as pernas e lambeu meu cu e minha xota. Como chupada bem.. enquanto me chupava, eu segurava a cabeça dele contra mim.. Ele me virou de bruços e começou um beijo grego delicioso...
- aiiii, me fode... come esse meu cu.. Ele é saboroso né? Aproveita me fode, me rasga.
-gostosa - tapa na minha bunda - deliciosa! Vou te foder toda...
Ele enfiou a pica no meu cu e me comia com uma certa violência.. mordia minhas costas e com a outra mão alisava meu clitóris.. quando o cu estava quase rasgado ele me deitou no sofá e batia com a pica na minha cara...
-Quero tomar leitada hein... gostoso!
Quando terminei de falar, parece que aquilo reascendeu ele.. Ele enfiou a piroca dela na minha xotinha e começou a estocar de forma violenta.. estava numa posição de papai e mamãe mais agressivo.. enquanto ele me comia, eu gemia e beijava aquela boca dele.. o abracei com minhas pernas na minha cintura e o contato visual era intenso.. Ele começou a urrar de prazer.. quando eu estava quase me entregando a filha dele, aquela gostosa entrou na sala de repente!
Foi um susto! Meu coração começou a acelerar.. achei que a filha dele ia por tudo pra baixo, mas me surpreendi.. estava num caso de incesto na minha frente. Isabella surpreendentemente olhou para o pai e disse:
- mais uma foda com uma puta gostosa e você não me chama? Eu não vou ficar sentindo esse cheiro de sexo sem participar..
Ele riu, saiu de cima de mim e nos apresentou:
- Bella, essa é sua chefe, Marthina! Marthina, essa cadela que você vai conhecer é sua subalterna.. aproveita tua posição de comando e de ordens para ela..
Amei aquilo.. Me senti liberta. Estava com as pernas arregaçadas no sofá e falei:
- teu pai acabou de gozar aqui dentro, vem me chupar... e prazer, Marthina!
Aquela jovem morena e cavala, se jogou no meio das minhas pernas e me chupou. . E como chupou... uma língua macia circulava pela minha bucetinha e ela mordia meu clitóris com muita vontade.. Eu mandei o Otávio me dar aquela pica pra eu mamar... enquanto a filha me chupava eu chupava o pai... pra eu gozar, a Isabella enfiou dois dedos na minha xota e chupava meu cu... quando gozei meu Mel todo naquela boquinha carnuda, ela falou:
- ai, papitoo! Que bucetinha delicosa tu me arrumou.. que chefinha delícia!
- ah é tu gostou? Então vem sentar em cima de mim, e tu Marthina, vem sentar na minha cara...
Mal tinha gozado numa boca, tinha que gozar em outra. Otávio se sentou no sofá e a filha dele, toda babada, se sentou na pica dele.. se beijaram e Otávio mandou eu sentar na cara dele.
Enquanto ele lambia minha buceta, cu, bunda.. Me beijava com Isabella..
Gozei na boca do Otávio e me senti na pica dele, enquanto nós dois nos revezavamos para chuparmos a Isabella... quando ele foi gozar, pedimos a leitada na nossa cara... e depois Isabella e eu nos beijamos com a porra do pai dela em nos.. bebemos mais champanhe e descobri que ele e a Isabella começaram a transar há 2 anos.. Ele q tirou a virgindade dela e do namorado dela achei um máximo! Fui pra casa deles e dormimos os três na cama dele.. de manhã fodemos antes de trabalharmos e hj faz quatro meses que sou marmita de pai e filha... e eu amo!

image
  • Sobre
  • Envie ou poste seu conto erótico :)